Casa do Concelho de Arcos de Valdevez
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Arcos de Valdevez (pequena descrição)

Ir em baixo

Arcos de Valdevez (pequena descrição) Empty Arcos de Valdevez (pequena descrição)

Mensagem  Miguel Pereira Seg Abr 05, 2010 7:57 pm

Arcos de Valdevez é uma lindíssima vila, sede de concelho, do Alto Minho, rodeada de natureza verdejante e banhada pelo bonito Rio Vez, está inserida no único Parque Nacional do País: o Parque Nacional da Peneda-Gerês. Espiritualmente falando, pertence á diocese de Viana do Castelo (simultaneamente sua sede de distrito) e é sede de arciprestado.
Com ocupação humana desde tempos pré-históricos, como o testemunham os diversos achados arqueológicos de espaços funerários pré-históricos, que incorpora cerca de uma dezena de monumentos distribuídos por uma zona planáltica, destacando-se o Núcleo Megalítico do Mezio, que vale a pena conhecer.
Arcos de Valdevez, para além de toda a sua beleza natural, é também uma terra histórica, onde, segundo reza a tradição, se encontraram as tropas de Afonso VII de Leão e de D. Afonso Henriques, em 1140, dando origem à consagração do reino Português, rezando a lenda que no combate se deu uma carnificina tal que horas passadas do combate ainda o Rio Vez levava, até ao Rio Lima, sangue em vez de água. Aqui se derramaram lágrimas quando, na Guerra da Restauração (1640-1668), o General espanhol Pantoja ordenou o incêndio da vila, reduzindo-a a cinzas.

A vila é a sede de um Município com 51 freguesias (com cerca de 32 mil habitantes, pelo censo de 2001) e divide-se pelas freguesias do Salvador e de São Paio.
Nas suas ruas da freguesia do Salvador, erguem-se a Igreja de Nossa Senhora da Lapa, de 1767, em estilo barroco. Perto desta, a Capela da Praça, em estilo românico, numa rua que nos conduz ao largo onde se situa o Pelourinho (Séc. XVI), o edifício da Câmara Municipal e a bonita Igreja Matriz. A Igreja do Espírito Santo, ao lado da Igreja Matriz, foi sede de uma importante confraria ao longo dos séculos XV a XVIII, á semelhança do que acontecia com outras Irmandades com a mesma invocação, um pouco por todo o Alto Minho (a Irmandade do Espírito Santo de Paredes de Coura, chegou a contar 7000 membros em actividade). A dividir as duas freguesias da Vila, temos a ponte velha que talvez seja o seu ex-libris.
No outro lago do rio, na freguesia de São Paio, podemos ver logo á beira da ponte o cruzeiro do Senhor dos Milagres, em regra rodeado de velas e oferendas. Podemos ainda visitar nesta freguesia, a Igreja de São Paio, a Capela de Nossa Senhora dos Remédios e o Solar das Andorinhas.
A não perder igualmente é o antigo Campo da Feira, desde 1456, à beira rio, proporcionando bonitas paisagens e paz de espírito.
A Gastronomia da região é tipicamente minhota, e sinónimo de apetitosa, destacando-se o tradicional cozido à Portuguesa e a vitela assada, o seu famoso presunto luizinho, os rebuçados dos Arcos e os charutos de ovos dos Arcos.
O seu feriado Municipal é no dia 11 de Julho, dia de S. Bento (padroeiro do concelho).

Filhos ilustres do concelho são:
-Félix Alves Pereira, arqueólogo;
-Padre Manuel Himalaia, sacerdote católico, cientista e inventor;
-Teixeira de Queiroz, escritor;
-Tomaz de Figueiredo, romancista contemporâneo;
-D. Abílio de Sousa Ribas, missionário e antigo Bispo de S. Tomé e Príncipe.

_________________
Miguel Pereira

"O que porrada e dinheiro não resolver é porque foi pouco!"
Miguel Pereira
Miguel Pereira
Administração
Administração

Mensagens : 98
Data de inscrição : 19/12/2009
Idade : 42
Localização : Em Lisboa, infelizmente...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum