Casa do Concelho de Arcos de Valdevez
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Freguesia de Parada

Ir para baixo

Freguesia de Parada Empty Freguesia de Parada

Mensagem  Miguel Pereira Qua Abr 07, 2010 8:20 am

Freguesia de Parada Pic_14730_39

Brasão: escudo de ouro, com uma espiga de milho de vermelho, folhada de verde, entre dois cachos de uvas de púrpura, folhados de verde, tudo alinhado em faixa; em chefe, círculo de vermelho, carregado de um Agnus Dei de Prata, sustendo na mão uma haste de crucífera de ouro, com lábaro de prata carregado de cruz firmada de vermelho; campanha diminuta ondada de azul e prata de três tiras. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: «Parada - Arcos de Valdevez».
Bandeira: verde. Cordão e borlas de ouro e verde. Haste e lança de ouro.

Padroeiro: S. João Baptista.
Habitantes: 321 habitantes (I.N.E.2001) e 287 eleitores em 31-12-2003.
Actividades económicas: Agricultura.
Festas e romarias: S. Sebastião e Santo António (última semana de Julho).
Património cultural e edificado: Igreja paroquial, Quintas do Conde e da Boavista.
Outros locais de interesse turístico: Monte do Castelo.
Colectividade: Grupo de "Zés Pereiras" do Ribeirinho.

Freguesia de Parada Pic_14730_40
(vista parcial da freguesia de Parada)
Parada é uma das freguesia do concelho de Arcos de Valdevez, com 1,85 km² de área e 321 habitantes (2001). É composta pelos lugares: Codeceira, Ribeirinho, Ponte Velha, Eira da Mó, Boavista, Casal, Souteiro, Outeiro, Soalheiras, Souto, Queimada, Coto, Rives, Lages, Fundevila e Cruz.
Confronta com as freguesias vizinhas de Rio Frio, Prozelo, Vila Fonche, Giela e Arcos (Salvador).
Em 1258, na lista das igrejas situadas no território de Entre Lima e Minho, elaborada por ocasião das Inquirições de D. Afonso III, Parada é citada como uma das igrejas pertencentes ao bispado de Tui.
Em 1444, a comarca eclesiástica de Valença foi desmembrada do bispado de Tui, passando a pertencer ao bispado de Ceuta, onde se manteve até 1512. Neste ano, o arcebispo de Braga, D. Diogo de Sousa, deu a D. Henrique, bispo de Ceuta, a comarca de Olivença, recebendo em troca a de Valença do Minho. Em 1513, o papa Leão X aprovou a permuta.
Em 1546, no registo da avaliação dos bens eclesiásticos da comarca de Valença incorporados na diocese de Braga, a igreja de São João de Parada era anexa ao mosteiro de Ázere, como, aliás, ao de Santa Maria de Paçô e São Lourenço de Cabrão.
No Censual de D. Frei Baltasar Limpo, na cópia de 1580 que o Padre Avelino Jesus da Costa utilizou para a elaboração do seu livro "A Comarca Eclesiástica de Valença do Minho" refere que era anexa perpetuamente ao mosteiro de Ázere. Era vigairaria da apresentação do reitor de Ázere, segundo informa o Padre Carvalho da Costa.
Em termos administrativos, esteve anexa a freguesia de Proselo até 1896, da qual se autonomizou por alvará do Governo civil de 8 de Agosto desse ano.
Em 1839, pertenceu à comarca de Ponte de Lima e, em 1852, da de Arcos de Valdevez

_________________
Miguel Pereira

"O que porrada e dinheiro não resolver é porque foi pouco!"
Miguel Pereira
Miguel Pereira
Administração
Administração

Mensagens : 98
Data de inscrição : 19/12/2009
Idade : 42
Localização : Em Lisboa, infelizmente...

Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos